(in) correspondencia

Saiu de casa numa tarde fria, entrou no ônibus com seu enorme livro nas mãos. Em um suave olhar para o lado ver o seu amado, com o cabelo bagunçado e a barba por fazer, essa visão causa arrepios e deixa seu corpo estacionado, só tem força para o brusco movimento em direção a janela. Ele percebe claro, e vai a sua direção, com a aproximação dele seu coração acelera. Com todo aquele jeito carismático de ser começa um papo casual que a deixa aflita e pensativa. O assunto estava interessante, mas algo levava a imaginação dela há dois anos, esses pensamentos a faziam sorrir, pois se recordava que foi mais ou menos assim que o conheceu, falando seriamente foi amor à primeira vista. Nesse dia ela o seguiu para obter mais informações e tentar uma aproximação. Pois bem, observando a sua desatenção ele toca a suas mãos com uma expressão de preocupação. Ela treme. E logo volta sua atenção para aquele que é o dono do seu amor incondicional.
O trajeto do ônibus termina para ele, que levanta delicadamente e pergunta se a moça quer ser acompanhada até em casa, isso a pega de surpresa. Não, foi à resposta dada por ela. (Mais que tola essa garota). Compreendendo a situação ele segura o seu queixo e aquece seus lábios frios com um doce beijo…
Ass.Kat
Anúncios

8 respostas em “(in) correspondencia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s