O que tem do outro lado da cerca?

Essa é a pergunta que rodeia a mente de Bruno, quando em uma das suas aventuras se depara com uma cerca que avista da janela do seu novo quarto, após mudar com sua família para Berlim, um local isolado, em plena 2° Guerra Mundial.
Sem amigos, o garotinho de oito anos, filho de um oficial do exercito alemão, saí explorando o jardim de sua casa, quando avista de longe um local vazio, sem vida, que mais parece uma pedreira.
Muito curioso Bruno vai até lá, mas não consegue entrar no tal campo por conta de uma enorme proteção de arame farpado.
Retornou para casa, mas a intriga permaneceu na sua mente.
Muito esperto e curioso Bruno volta ao local, ele que se considerava um explorador, considera animador sair de casa escondido da família.
Na volta ao tal local curioso, viu um menino sentado. Sentiu-se feliz, pois finalmente encontrará alguém com quem brincar. Shmuel é o nome do menino, aparentemente tinha a mesma idade de Bruno, mas carregava no seu semblante a tristeza de uma infância infeliz.
Qual a probabilidade de uma criança alemã torna-se amiga de uma judia?
Naquele período de guerra e preconceito quase impossível, mas para Bruno que era uma criança longe dos ideais nazistas, foi possível sim.
Shmuel e Bruno conversavam diariamente. Bruno sempre levava algo para Shmuel comer.
A realidade em que as pessoas vivem faz com que estas não compreendam a condição de vida do outro, Bruno sempre questionava Shmuel sobre o seu insaciável apetite.
Em suas perguntas indiretas ao pai, perguntava sobre como era o tratamento oferecido aos judeus, o pai-oficial respondia: – Eles são bem tratados, filho.
Com esses e outras respostas do pai, Bruno não achou que seria perigoso atravessar e descobrir como era o mundo do seu novo amigo, vestiu uma roupa listrada que parecia um pijama, e entrou através de um buraco feito sob a cerca por ele e Shmuel, a missão de Bruno era ajudar o amigo a pai desaparecido.
Nesta passagem do livro e até mesmo no filme, a gente da conta das grandes cercas que separam os mundos das pessoas. A coragem de Bruno mostra a formula da verdadeira amizade. Como questionar uma realidade que não conheço? Pois bem, a iniciativa de Bruno em querer ajudar um Shmuel que acabará de conhecer explora o melhor da essência que um ser humano pode ter, a generosidade para com o outro!
O pai de Shmuel, foi morto, em uma das eliminações cometidas pelos alemães.
O destino desses dois meninos foi trágico, assim como o de tantas outras pessoas inocentes que morrem em diversas situações semelhantes, com fome, assassinadas e corrompidas.
Bruno descobriu o que tinha atrás da cerca, e você também vai querer? Saia nas ruas e veja a crueldade aplicada às pessoas que vivem em realidades diferentes da sua.Um pouco de Bruno para todos nós!

 

Menino Do Pijama Listrado, O

 

Anúncios

3 respostas em “O que tem do outro lado da cerca?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s